19 °C São Paulo, BR
21 de outubro de 2020

Vespa começa a ser vendida no Brasil

A Vespa anunciou nesta segunda-feira (10) os preços de 2 de seus scooter no Brasil, em seu retorno ao mercado. A princípio, somente o modelo Primavera 125 e uma série limitada da Primavera 150 poderão ser reservadas pelo site da empresa a partir desta terça-feira (11).

vespa-no-brasil2

PREÇOS
Primavera Série Histórica (150 cc): R$ 27.930
Primavera 125 cc: R$ 22.890

Os interessados poderão fazer a reserva e a compra diretamente no site da Vespa Brasil, com entrega para qualquer lugar do país. Dando entrada de 30% do valor, o restante pode ser quitado em até 36 parcelas, informou a empresa.

Durante o anúncio de seu retorno ao Brasil, a Vespa deixou claro o objetivo de posicionar a marca em um segmento premium entre os scooters. E os preços reforçaram isso. Custando mais de R$ 20 mil, as “vespinhas” estão muita mais caras que modelos similares.

vespa-no-brasil3

O líder do mercado de scooters, Honda PCX 150, é vendida por a partir de R$ 10.300, enquanto oYamaha NMax 160 custa R$ 11.690. Ainda existem modelo mais baratos, como o Honda Lead (R$ 7.290), Yamaha Neo (R$ 7.990) e Suzuki Burgman i (R$ 9.490).

Já a Dafra aposta também em um visual retrô, como faz a Vespa, com o SYM Fiddle III, vendido por R$ 11.390, além do Dafra Cityclass 200i (R$ 10.990).

Assim, a Vespas chegam com preço de uma faixa de cilindrada superior, como o Honda SH 300i (R$ 23.590).

vespa-no-brasil4

Edição limitada
As unidades da Primavera Série Histórica serão numeradas de 0001 a 1000, e os compradores também receberão uma placa com seu nome e o número.

O modelo comemorativo é baseado na Primavera, com motor 150 cc de injeção eletrônica, e tem as cores da bandeira da Itália ao lado da marca, além da placa numerado com a bandeira do Brasil.

Outros modelos
Os preços dos demais modelos serão divulgados em 22 de outubro, quando as primeiras lojas entram em operação em São Paulo (Shopping JK Iguatemi) e Campinas (Shopping Iguatemi).

O retorno da tradicional montadora italiana foi feita em parceria com o grupo de investimento Asset Becley. A última vez que a Vespa chegou a ser vendida oficialmente no país foi na década de 80, em parceria com a Caloi, que montava os veículos.

vespa-no-brasil1

Modelos para o Brasil
Por enquanto, as Vespas serão importadas. A Primavera tem motor de 125 cm³ ou 150 cm³ de 4 tempos e freios ABS. Além dela, chegarão ao Brasil Sprint 150, GTS 300 com ABS e 946 Emporio Armani 150 com ABS.

O primeiro exemplar da Primavera Série Histórica foi presenteado para o ator Caio Castro, que será o “embaixador” da marca no Brasil. Ele participou da divulgação dos detalhes da operação no país.

Boutiques
Depois de vender apenas pela internet, virão as concessionárias, chamadas pela marca de “boutiques”. As duas primeiras serão inauguradas em 22 de outubro, nos shoppings JK, na Zona Sul de São Paulo, e Iguatemi, em Campinas (SP).

A primeira loja de rua será aberta em novembro, na mesma região paulistana. Neste ano, serão 8 pontos de venda. No ano que vem, mais 10, chegando a 40 em 2018.

“Queremos receber os clientes em um espaço moderno e encantador”, disse Longino Morawski, presidente da Piaggio Brasil e que antes esteve à frente da Harley-Davidson no país. “Nossas boutiques serão charmosas e elegantes. Sempre teremos um barista, pronto para retirar um café”, completou.

vespa-no-brasil6

Montagem nacional
Nos dois primeiros anos de operação no Brasil, a Vespa terá os modelos importados. A ideia é construir uma linha de montagem no Brasil com início da produção em 2018.

“Estamos conversando com uma grande montadora no Brasil para fazer a montagem”, afirmou o CEO da Asset Becley, Santo Magliacane.

Meta é de alcançar 10%
O objetivo da Vespa é emplacar 2 mil unidades até o final deste ano. Para 2017, a meta são 12 mil unidades, também com motocicletas Vespa. A meta de 2018, porém, de 35 mil unidades do grupo Piaggio, dá a entender que produtos de outras marcas do grupo podem chegar.

“Em 2018, também chegam os modelos Piaggio”, afirmou Santo Magliacane, CEO da Asset. Além de Vespa e Piaggio, o grupo também é dono de Aprilia, Derbi, Gilera, Moto Guzzi e Scarabeo.

“O Brasil passa por uma scooterização. Nosso estudo aponta para o crescimento nos próximos anos. Acreditamos no mercado e a Vespa está inserida em um mercado bem promissor”, afirmou  Morawski.

vespa-no-brasil5

Na época do anúncio, a Asset Becley afirmou que o objetivo será alcançar 10% do setor de 2 rodas nos próximos 5 anos. Para se ter uma ideia de como os planos são ambiciosos, ter esta fatia do mercado tornaria a Piaggio a 3ª colocado em vendas de motos do Brasil, apenas atrás de Honda e Yamaha, marcas instaladas há décadas no Brasil.

História no Brasil
Não é a primeira vez que a Vespa será vendida no Brasil. Os scooters italianos inclusive já foram montados no Brasil nos anos 80, fruto de uma parceria da Piaggio com a fabricante de bicicletas Caloi.

Autor: Rafael Miotto
Fonte: AutoEsporte – G1.com.br

Artigos Interessantes

Ducati Hypermotard 950 RVE

Ducati Hypermotard 950 RVE : arte e design

A Ducati traz sua nova Hypermotard com o modelo 950 RVE que chega entre o modelo standard Hypermotard 950 e a top de linha Hypermotard 950 SP, completando a família Borgo Panigale de motos ‘divertidas’. A Hypermotard 950 RVE se destaca especialmente na parte estética e se caracteriza por sua decoração chamada “Graffiti”, inspirada na […]