18 °C São Paulo, BR
20 de setembro de 2020

Escrever um livro: como consegui começar!

Escrever-Livro

Comecei a pilotar motocicleta com 16 anos de idade. Aos 18, comprei minha primeira moto e, desde então, nunca mais parei de rodar.

Motocicleta sempre foi sinônimo de liberdade para mim. E, por sempre ter sido extremamente interessado em expandir meus conhecimentos sobre lugares, pessoas, costumes, culturas, etc. e viver num “mundo sem Google” e outras alternativas tecnológicas, o único jeito era conhecer as coisas in loco (que por sinal é o melhor jeito, de qualquer maneira e em qualquer tempo). E neste quesito, a motocicleta me deu uma liberdade que eu nunca havia experimentado. Em poucas horas eu estava há centenas de quilômetros de onde morava, explorando, conhecendo e vivendo coisas novas, construindo novas histórias.

Fotos de moto por Peru, Argentina, Chile, Bolívia e Uruguai
Por aí… na estrada!

Hoje, com 48 anos, eu já rodei cerca de 80.000 quilômetros pela América Latina e mais 400.000 quilômetros pelo Brasil. Tenho dezenas de histórias legais acumuladas, milhares de fotos fantásticas e um sonho: escrever um livro. E eu sei que não sou o único nessa condição, buscando como começar a escrever um livro.

Escrever um livro: como começar?

Mesmo escrevendo relativamente bem – sou jornalista, tenho dois websites, já escrevi dezenas de artigos, já atuei como colaborador da Revista MotoAdventure por quase 5 anos, etc. – sempre me via perdido na hora de começar. Surgiam dúvidas sobre como definir o que é legal e o que não é, como contar as histórias que tenho para contar de forma interessante para quem vai ler, o que eu falo sobre os meus parceiros de viagem e mais um monte de dúvidas que surgem na hora de colocar a não na massa, de fato.

Aí encontrei ajuda num e-book, com preço justo, feito exatamente para quem está na mesma condição: tem muita história para contar, mas não sabe como organizar essas histórias de forma coerente num livro digno de retratá-las. E queria muito compartilhar com vocês essa descoberta.

É o “O Fabuloso Planejador de Livros para Autores de Ficção”. Antes de mais nada quero fazer uma observação importante: o mesmo autor tem um outro produto chamado “O Fantástico Planejador De Livros Para Autores De Não Ficção”, porém, tive acesso aos dois e confesso que achei este último mais voltado para livros educacionais, técnicos ou profissionais. Sem “espaço” para a liberdade criativa que o primeiro livro traz. Por isso, mesmo o nome fazendo referência a “autores de ficção”, acho o conteúdo dele mais adequado para o tipo de narrativa que fazemos quando o assunto é uma – ou mais – viagem de moto. Minha opinião!

Eu poderia descrever o produto em detalhes mas acho que a página de venda do próprio produto já faz este trabalho com maestria, então vou deixar o(s) link(s) do(s) e-book(s) abaixo.

Acessem e avaliem se acham que vale o investimento de R$ 35 (este ainda era o preço promocional, em 30.07.2020, porém pode sofrer alteração por parte do vendedor).

Minha experiência com ele foi: me tirou da estagnação e já escrevi alguns capítulos em poucos dias. Espero que ajude quem se interessar!

O Fabuloso Planejador de Livros para Autores de Ficção

AH! E se depois que seu livro estiver escrito, você precisar de ajuda com a criação da capa, diagramação, revisão, etc. pode falar comigo que tenho bons profissionais nessa área também… rsrsrs

Artigos Interessantes

Alimentação e saúde, publicada na Moto Adventure Ed. nr° 105

Neste mês, dicas sobre dois assuntos ligados ao bem estar pessoal do motociclista viajante  Alimentação fora de casa Dificilmente encontrará na estrada aquele tempero com qual está acostumado, por isso procure locais apropriados para suas refeições durante as longas viagens. Restaurantes mais freqüentados, com maior fluxo de alimentos, provavelmente ofereçam mais higiene e segurança na […]

Um breve olhar sobre as pastilhas de freio

Há tempos venho notando informações distorcidas nos fóruns / redes sociais acerca das pastilhas de freio, tipos e respectivas utilidades. Objetivando, desta forma, auxiliar o leigo colega motociclista, segue abaixo uma síntese daquilo que acredito ser por ora o mais importante. Vale ressaltar que não sou técnico no assunto, mas, tão somente, um curioso e […]