A motocicleta apagou do nada enquanto você está viajando com seus amigos? Ou talvez você tenha ficado sem gasolina alguns quilômetros antes do posto de combustível? Então talvez as dicas abaixo sejam úteis.

Em primeiro lugar, obtenha de 4 a 6 m de corda, e amarre junto, um pedaço de arame de cerca, ou melhor, ainda, uma tira de nylon plana com 2.5 cm de largura.

Um método (ilustração acima) mantém o cabo de reboque baixo. Na motocicleta que irá rebocar enrole a linha uma vez em torno da pedaleira direita (se o sistema de relação secundário estiver à esquerda). O piloto segura firmemente a corda no lugar com seu pé. O piloto sendo rebocado faz a mesma coisa usando a pedaleira oposta (à esquerda no nosso exemplo). Se o reboque der errado, qualquer piloto pode facilmente soltar a corda e deixa-la ir.

Outro método (ilustração abaixo) começa com a corda amarrada ao quadro da moto que irá rebocar, tão alto quanto possível. Alternativamente, faça um “Y” no final da corda e amarre cada extremidade a uma pedaleira, a forquilha deve apoiar-se acima, no centro do assento. A extremidade oposta volta para a motocicleta rebocada e passa sob o farol, no centro da moto. Essa extremidade solta envolve o guidão uma ou duas vezes, e é segurada pela mão esquerda (embreagem). O piloto de reboque opera o freio dianteiro normalmente e, se ele precisar se libertar, pode simplesmente soltar a corda.

De qualquer maneira, o piloto mais experiente deve estar na motocicleta que fará o reboque, e deve manter a corda esticada o máximo possível; o piloto sendo rebocado pode acabar passando sobre a corda frouxa e acabar vendo a corda se emaranhar na roda dianteira. Toda a frenagem deve ser feita pelo piloto que esta sendo rebocado, e o piloto que faz o reboque deve manter a velocidade baixa.

Autor: Mark Lindemann
Fonte e fotos: www.cycleworld.com
Tradução livre: Equipe TNE

Comentários

Comentários